OxiGênia

Você sabe o que é Autonomia e qual a importância de tê-la?

19 de Abril de 2017- Por Renato Pires - Analista de Business Intelligence

“Don’t count the days. Make the days count” - Muhammed Ali

Em nosso último OxiGênia da primeira temporada, falaremos sobre a importância da autonomia profissional e pessoal, abordando principalmente suas vantagens e desvantagens.

Antes de começar, é importante dizer que o foco desse artigo não é motivar, apesar de - no fim das contas - isso acabar acontecendo. O propósito desse tema é de trazer a reflexão e proporcionar a evolução pessoal e profissional. 

Um pequeno aviso

Tudo o que será dito aqui, obviamente, não é a verdade absoluta. As recomendações e dicas são frutos de algumas situações de vida, onde algum aprendizado foi compreendido e colocado em prática.

Autonomia na cultura pop

Para quem não conhece, o personagem acima é o Morpheus, do filme Matrix, lançado em 1999. No papel de um guru/mestre/líder, interpretado pelo ator Laurence Fishburne, ele é responsável em guiar sua equipe contra os perigos em um mundo dominado pelas máquinas que, por sua vez, buscam a extinção humana.

Durante sua missão, Morpheus acaba encontrando Neo (interpretado pelo ator Keanu Reeves) que é basicamente um hacker descontente com sua vida em todos os aspectos. Morpheus, então, acaba revelando o mundo real para Neo, com o objetivo de recrutá-lo para sua luta contra as máquinas. 

Mundo real versus mundo de fantasia

A grande questão sobre autonomia, abordada no filme, é justamente sobre a escolha que Neo precisa fazer: ao tomar a pílula azul, oferecida por Morpheus, Neo tem a possibilidade de ficar para sempre em seu mundo decadente, levando uma vida rotineira, porém, segura. Ao escolher a pílula vermelha, Neo irá para o mundo real, dominado pelas máquinas, e terá a oportunidade de criar seu caminho, apesar dos grandes riscos que corre. Mesmo que isso seja perigoso, todo o controle e suas consequências estarão totalmente nas mãos do personagem, fortalecendo amplamente o conceito de autonomia que abordaremos em seguida.

"i’m trying to free your mind, neo. But i can only show you the door. you’re the one that has to walk through it." - Morpheus

Neo escolhe a pílula vermelha e então a sua jornada autônoma começa. E o restante do filme, e seu desenrolar, vocês podem - e devem - testemunhar por conta própria. :)

Afinal de contas, o que é Autonomia?

Existem diversas interpretações sobre o conceito de autonomia. Alguns julgam que é o livre arbítrio para fazer as coisas. Outros acham que é a responsabilidade para responder pelos próprios atos. Independente da resposta de cada um, segue um conceito que admiro bastante e que entendo como a melhor resposta, na minha opinião:

“Autonomia é entender que não dependemos de outras pessoas para trilhar nosso caminho, mas que, ainda assim, vivemos em sociedade, como seres sociais que somos. Autonomia é tomar a vida nas próprias mãos, com muita responsabilidade e disciplina para fazer o que necessita ser feito. É ter a plena consciência que você é um ser único no mundo, mas que convive com outros seres independentes e, muitas vezes, autônomos.”

Por mais contraditório que possa parecer, a autonomia é justamente isso: o limite de assumir a responsabilidade pelos seus atos, sejam eles bons ou ruins e, ao mesmo tempo, ter a sabedoria para entender que tudo que fazemos poderá afetar a vida do próximo. Por isso, é necessário que tudo seja feito com muita responsabilidade e sabedoria.

E na prática, como faço para ser mais autônomo?

Apesar de não serem regras, a autonomia vem com uma série de atitudes para melhorar o seu dia a dia. Eu separei os princípios que sigo (ou me esforço ao máximo para realizar) e que, no meu ponto de vista, permitem que o caminho para autonomia seja conquistado.

1. Conhece-te a ti mesmo

O filósofo grego Sócrates, que viveu entre os anos 469 e 399 antes de Cristo, traz um grande conceito sobre autoconhecimento, que é a importância de nos conhecermos como seres vivos, com nossas fraquezas e nossas virtudes. Quem entende plenamente suas limitações e capacidades tem a possibilidade de tomar controle da própria vida, seja na questão pessoal ou profissional.

2. Priorize

Quem prioriza tem chances maiores de se desenvolver e evoluir. Isso é importante para podermos definir o que de fato é realmente importante e, por consequência, podemos deixar de lado aquilo que não tem muita relevância ou não agrega muito valor para o desenvolvimento humano. Como o tempo é escasso, temos que aprender a dar atenção e focar naquilo que realmente importa.

3. Aprenda a dizer não

Você já experimentou dizer não para algumas situações?

Geralmente, quando um “não” acontece, há um pequeno desconforto da outra parte. Isso porquê o “não” geralmente não é bem aceito pelas pessoas. Quando aprendemos a falar “não”, estamos permitindo que outras situações, mais relevantes, aconteçam em nossa vida. O “não” nunca deve ser gratuito, ele deve ser sincero e deve se apoiar em um motivo, assim ele terá muito mais valor para você e para os outros.

4. Lute bastante

Esse item está bastante relacionado com o autoconhecimento, já que não existe autonomia sem qualquer tipo de luta. E a luta, nesse caso, será na tomada de decisões difíceis e que, na maioria das vezes, não trazem um bom resultado. Quando você escolhe fazer uma faculdade, por exemplo, está lutando para ter um futuro melhor e abrindo mão de diversos momentos de lazer, mas com um futuro melhor em vista. A luta geralmente diz mais respeito sobre aprender a se levantar após uma queda, do que “bater” para mostrar que é mais forte.

5. Viva de maneira simples

Esse é mais um tema contraditório sobre autonomia, pois envolve a conquista de bens materiais e supérfluos.

É claro que a maioria das pessoas gosta de ter um carro novo, um celular moderno e uma boa casa para morar. Porém, o básico para viver e ser feliz provavelmente você já possua (e nem se dê conta disso). Apesar das conquistas materiais muitas vezes indicarem o desenvolvimento pessoal e profissional, nunca podemos nos esquecer de cultivar relacionamentos, caráter e a não dependência de bens para sermos felizes.

6. Pergunte

Outra questão fundamental para uma vida autônoma: se você não perguntar, provavelmente não terá as respostas que procura.

É comum que, em muitas situações, existam dificuldades em questionar o próximo sobre algum assunto. Porém, pior do que ter uma resposta inesperada é a permanência da dúvida. Então, se você precisa saber do seu desempenho profissional, por exemplo, vá até seu chefe e pergunte. Mesmo que você não goste do resultado, isso servirá para você descobrir o que precisa ser corrigido. O importante dessa questão é sempre resolver todas as dúvidas e questionamentos que possam existir, de forma direta e rápida.

7. Planeje

Sem planejamento, não há evolução, e isso vale para diversas áreas da vida.

Não estou falando de um planejamento detalhado e extenso, onde você precise de meses ou anos para colocar um plano em ação. O planejamento, no quesito autonomia, serve para você ter uma visão macro da situação, pois assim poderá conhecer os caminhos que irá percorrer, as dificuldades que irá enfrentar e como irá agir quando algo der errado.

8. Compartilhe

Dizem que o melhor jeito de aprendermos algo é ensinando os outros. Além de ser um ato nobre, o ato de compartilhar ajuda realmente no aprendizado e na fixação de conceitos. Por isso, procure sempre compartilhar suas experiências, conhecimentos e valores. Você verá que, no fim das contas, gerar valor para as pessoas é uma das atitudes mais valiosas que podemos fazer.

9. Esteja sempre no controle

Estar sempre no controle é não se deixar dominar por algo ou alguém, sejam bens materiais ou pessoas. Quando aprendemos que não dependemos de um carro luxuoso para viver, ou de um smartphone de última geração, ou ainda de uma pessoa que gostamos muito, começamos a ser mais autônomos, já que a existência dessa condição deixa de ser fundamental na sua felicidade.

Apesar de ser muito difícil, quando aprendemos a cortar tudo aquilo que nos faz mal, nossa vida evolui e passamos a ser mais felizes - e menos dependentes. 

10. Arrisque

Novamente, reforçamos o conceito do planejamento mais amplo, com uma visão macro.

Como falamos anteriormente, o planejamento é importante para sabermos como vamos lidar com alguma situação, seja para o bem ou para o mal. O importante, nesse caso, é saber que, em algum momento, você precisará tomar uma decisão e arriscar. Se passarmos o tempo todo planejando, sem execução, iremos engavetar ideias maravilhosas e que não se concretizaram pelo medo da falha e perda do momento ideal.

11. Não pense fora da caixa

Sim, é isso mesmo: não pense fora da caixa. Saia dessa caixa e a destrua.

É bastante comum a leitura de artigos falando sobre criatividade e a necessidade de pessoas que pensam fora da caixa. Mas o ato de pensar não resolve nada, pois precisamos de pessoas que tenham a coragem e a sabedoria para colocar as ideias em prática. Imagine quantas ideias parecidas com o Netflix e o Facebook já aconteceram? O grande sucesso das ideias acontece quando elas saem do papel e viram realidade. Por isso, no meu ponto de vista, entendo que precisamos sim de pessoas criativas, mas que também estejam dispostas a executar - o que é a parte mais difícil.

E o que melhora quando começo a ser autônomo?

Com todos as dicas anteriores em mente, podemos começar a ter uma vida com mais autonomia. Mas, no fim das contas, o que de fato melhora quando começamos a ser o protagonista da nossa própria vida? Será que só existem benefícios ou há, também, algum problema envolvido?

Você irá parar de culpar o mundo

Toda a responsabilidade pelos atos será sua, e você terá consciência das escolhas e das consequências. De fato, é isso que acontece quando começamos a ser responsáveis pelo nosso caminho: nós entendemos que a responsabilidade está conosco e, em caso de algum falha, a culpa não será de outra pessoa.

Você irá entender o que precisa melhorar

Outro benefício, consequência direta do autoconhecimento, diz respeito sobre o entendimento das fraquezas e do que precisa ser feito para melhorar. Se você, por exemplo, sabe que para alcançar determinada posição em uma empresa é necessário ter fluência em inglês, a busca por essa tipo de aprendizado será natural e óbvia. E o mais importante disso: você irá conhecer seus limites e saberá onde o esforço valerá a pena.

O fracasso não será tão doloroso assim

Com uma vida autônoma, ganhamos um controle imenso sobre o fracasso. Apesar de ser um sentimento natural, a tristeza após alguma derrota não pode (e nem deve) nos limitar. É necessário que nesses momentos a dor de qualquer derrota seja transformada em combustível para a próxima vitória.

O sucesso será consequência do seu esforço

Do mesmo modo que não deixamos o fracasso tomar o controle da situação, o mesmo acontece nas vitórias. É claro, e evidente, que precisamos comemorar, mas o sabor pela vitória não pode deixar que o ego fique maior do que a competência. Por isso, não deixe que as vitórias te deixem prepotente em relação ao mundo.

Sua satisfação pessoal será maior

E o ponto fundamental de tudo, que é onde a autonomia pessoal e profissional te permite chegar: sua satisfação pessoal.

Quando entendemos que a vida e o sucesso, na maioria dos casos, depende do nosso trabalho e das escolhas que fazemos, conseguimos uma satisfação pessoal verdadeira e muito latente. Isso significa mais disposição para continuar vivendo e mais energia para evoluir. No fim das contas, a satisfação pessoal é aquele sentimento que tudo está indo bem, mesmo que existam problemas para serem resolvidos.

A autonomia não faz com que a vida seja perfeita e livre de falhas. Ao contrário, ela permite que mesmo as imperfeições possam ser aceitas e superadas.

Para finalizar, uma música que gosto bastante e que diz muito sobre responsabilidade, consciência e protagonismo:


O que achou dessa postagem?

Nos mande seu comentário, é simples e rápido.

Compartilhe essa Notícia:
Renato Pires - Agência Gênia
Renato PiresAnalista de Business Intelligence

Receba em primeira mão

Cadastre-se e receba as novidades em seu e-mail.

OUTRAS POSTAGENS

Anterior

Descubra como melhorar a comunicação…

Proximo

O que é Omnichannel?