Branding

Marca Não é Apenas Logotipo

18 de Julho de 2016- Por Rafael Teles - CEOmarca não é apenas logotipo

Geralmente as pessoas têm uma concepção de que marca significa o logotipo da empresa, mas é preciso entender que marca não é logotipo. O logotipo nada mais é do que a representação iconográfica da marca.

A marca significa literalmente o que o nome sugere: a marca, vestígio, resíduo, tudo aquilo que fica depois de um contato.

Tenho o costume de sempre exercitar este ponto de vista com os nossos clientes, perguntando sobre a cor do Itaú. Na maioria das vezes escuto que a cor é laranja. Mas como pode ser laranja se o logotipo do Itaú é azul e amarelo? Sim as cores presentes no logotipo são o azul e o amarelo, por mais perplexo que você possa estar de nunca ter se atentado a isso. O laranja está presente em todo o território da marca, mas não no logo em si.

Este exemplo reforça que marca não é logotipo, marca é o que fica para o cliente. Pode ser um atendimento bom ou ruim, uma experiência vivenciada no momento da compra ou no pós-venda, algum serviço agregado, entre outras coisas.

É importante lembrar que marca representa muito mais o que é feito no território da marca, do que necessariamente o logotipo. O Itaú usa laranja nos comerciais, nas agências e nos materiais impressos, por isso o laranja passou a ser mais lembrado do que o azul e o amarelo presentes no logotipo.

Existe hoje muita confusão entre agências que afirmam fazer branding, mas que no final das contas fazem mesmo é logotipo.

Branding é muito mais amplo, resumindo bem, através do branding coloca-se a marca no centro da gestão.

Claro que é importante ter um logotipo produzido a partir das técnicas ideais para que seja sustentada toda comunicação da marca, afinal ele é um dos pontos de lembrança dos consumidores. Mas é fundamental que, além do logotipo, você pense sobre o resíduo que a sua marca tem deixado no mercado.

Este tema é bastante complexo, e eu passaria horas aqui falando sobre ele. Mas para ficar conciso, e ainda mais claro, faço a seguinte analogia: se o logotipo fosse o rosto de uma pessoa, a marca seria todo o restante, a roupa, o que a pessoa fala, a entonação da voz, o estilo, o caráter, e as demais características.

Ter uma boa consultoria em marca faz com que a empresa calibre o que será falado sobre ela em sua ausência, e não deixará que a margem para interpretação fique por conta das pessoas e do mercado.

O que achou dessa postagem?

Nos mande seu comentário, é simples e rápido.

Compartilhe essa Notícia:
Rafael Teles - Agência Gênia
Rafael TelesCEO

Receba em primeira mão

Cadastre-se e receba as novidades em seu e-mail.

OUTRAS POSTAGENS

Anterior

O que aprender com o Super Bowl?

Proximo

Conheça uma Forma Simples para…