Marketing

21 erros de Marketing que as marcas cometem

23 de Julho de 2017- Por Cris Almeida - Redatora

Nos artigos anteriores desta série discorremos sobre a tendência do Marketing de se transformar para acompanhar as mudanças sociais. Neste capítulo vamos elencar 21 principais erros de marcas que não entenderam essa evolução:

1. Focar no produto e não na solução que ele entrega

Muitas marcas despendem muito orçamento e energia em promover o produto em si, ao invés da solução que ele entrega. O melhor produto é aquele que resolve o problema do consumidor.


2. Não coletar informações do seu público

Não conhecer o público para o qual se pretende vender custa caro. Para oferecer um produto que vai resolver as necessidades do seu público é necessário conhecer esse público a fundo (seus desejos, necessidades, rotina e comportamento).

3. Comprar bases de e-mail prontas (não capturar o lead de forma correta)

Com certeza você já recebeu e-mails de marcas com as quais nunca teve qualquer contato anterior, oferecendo produtos que você não tem qualquer interesse. Isso acontece porque a empresa em questão comprou uma base de e-mails pronta, o que, como você já deve ter notado, é bastante inconveniente e configura o famoso “spam”. 

4. Não segmentar seu público

Conforme já abordamos nesse outro artigo aqui do nosso blog, quando se atira para todos os lados, não se atinge ninguém. É essencial segmentar seu público de acordo com cada área de interesse e, assim, só oferecer determinado produto àquele consumidor que se interessa por ele.


5. Não localizar onde está seu público (falar em canais genéricos)

De nada adianta conhecer cada segmento do seu público e não saber em que canais eles estão. Se você não cometeu o erro nº 2 e realmente coletou informações do seu público, você sabe exatamente onde cada segmento está, e poderá compartilhar seu conteúdo no ambiente certo.


6. Tentar vender logo no primeiro contato

Pense com a gente: é mais fácil você comprar de uma empresa que conhece ou de uma da qual nunca ouviu falar? Pois é. O prospect é como uma planta: precisa ser nutrido antes de colher. Faça contatos prévios apresentando sua empresa e disponibilizando algum conteúdo relevante e só depois ofereça o produto. 


7. Oferecer só propaganda 

No tópico anterior falamos que, para estabelecer um vínculo, é preciso disponibilizar conteúdo, mas atenção: não um conteúdo meramente publicitário. As únicas pessoas que gostam de propaganda são os profissionais da área. Para cativar o público é preciso oferecer um conteúdo que será útil em sua vida.


8. Não produzir um conteúdo personalizado

De nada adianta oferecer um conteúdo genérico para todo mundo. É essencial produzir um conteúdo personalizado para cada segmento que você identificou, conforme mencionado no tópico 4.


9. Ser técnico demais

Lembre-se: você não está produzindo para impressionar profissionais de Marketing e sim para impressionar o seu prospect. A utilização de termos técnicos só vai dificultar a absorção do seu conteúdo.


10. Não manter uma periodicidade de divulgação de conteúdo

De nada adianta dar um “oi” e não aparecer pelos próximos meses. Para que o consumidor se adapte à sua presença é necessário estabelecer uma periodicidade de contato. 


11. Se esquecer de chamar para ação (CTA)

Um conteúdo matador pode ser inútil se não direcionar o destinatário para uma ação. Afinal, o objetivo é esse, correto? Todo contato deve ter seu CTA (Call To Action).


12. Não testar a campanha antes de levar ao ar

Imagine investir milhares no lançamento de uma campanha e concluir que determinado elemento não surtiu boas reações? Riscos como esse são eliminados se, antes da campanha integral, você lançar duas ou mais versões com o objetivo de testar qual proporciona melhores experiências ao seu público.


13. Não avaliar a performance das estratégias aplicadas

A palavra “relatório” lhe causa calafrios na espinha? Pois saiba que, apesar de ser considerada maçante, a prática de analisar os resultados atingidos por cada conteúdo disponibilizado é de extrema importância. Por meio desses dados é possível: localizar estratégias que não funcionam, coletar informações de comportamento do prospect e, com base nisso, direcionar conteúdos mais acertados.


14. Não definir um orçamento para o Marketing 

Atingir sucesso nas vendas só é possível se uma parte da receita for destinada para esse fim. A regra é simples: fazer Marketing exige investimento em Marketing. E em momentos de crise, nem pense em tirar verba dessa área, pois é no Marketing que sua marca encontrará as ferramentas certas para se recuperar.


15. Não adaptar o conteúdo para cada canal

É importante ser multiplataforma e estar em todas as redes, entretanto fazer Ctrl C + Ctrl V do conteúdo do Facebook e colar no Instagram, por exemplo, não é o bastante. É preciso entender que cada canal reúne um tipo de público e, conforme falamos no item 8, cada público precisa de um conteúdo personalizado.


16. Não facilitar ser encontrado 

Conforme mencionamos no primeiro artigo dessa série, o consumidor atual também tem o poder de encontrar as empresas das quais precisa. Então de nada adianta fazer uma bela campanha e não pensar em como o público pode procurar pelo seu segmento em mecanismos de busca, por exemplo. É necessário estar atento às palavras-chave ideais para usar em seus materiais.


17. Não conhecer a concorrência

Estudos de Neuromarketing (que você pode ler sobre no artigo anterior desta série) apontam que o consumidor não avalia um produto com base em seu valor intrínseco, mas sim em comparação a outros produtos. Desta forma é essencial saber o que seu concorrente está oferecendo, para disponibilizar um produto diferenciado.


18. Achar que “em time que se ganha não se muda o jogo” 

Há quem defenda que o Uber está falindo o sistema de Táxi, quando os responsáveis por seu declínio são os próprios taxistas. É preciso estar atento às mudanças e buscar se adaptar para apresentar um produto que vai resolver as necessidades do seu público.


19. Usar cases falsos, não ser transparente

Do ponto de vista de muita gente, a função do Marketing é subestimar e manipular o consumidor. Essa fama se dá devido às ações equivocadas de empresas que não entenderam a importância de ser transparente para conquistar a confiança do público. Na realidade atual, onde as informações se espalham em um ritmo frenético, utilizar de uma informação irreal para promover um produto pode ser um grande tiro no pé e resultar em muita dor de cabeça. 


20. Não pesquisar a cultura da região onde o produto será lançado

Nomear um produto sem conhecer a cultura das regiões onde ele vai ser disponibilizado pode dar muita confusão. Por exemplo: Qual relação você identifica nas palavras: “carioquinha”, “cassetinho”, “careca” e “jacó”? Toda elas, a primeira no Ceará, a segunda no Rio Grande do Sul, a terceira no Pará e a quarta em Sergipe, se referem ao nosso querido Pão Francês (essa última variação é conhecida em São Paulo). Comercializar pão em São Paulo como “cassetinho” poderia pegar mal, mas no Rio Grande do Sul seria totalmente natural.


21. Não ter um conteúdo que se adeque a cada dispositivo

Antigamente, para criar um conteúdo web, bastava considerar que a maioria dos sites, rodando no Internet Explorer, tinham uma resolução máxima de 1024x768 pixels. Hoje, entretanto, existem notebooks, tablets, smartphones e até televisores, cada um com uma medida diferente, todos com acesso à internet. Produzir conteúdo pensando apenas no formato desktop não é mais viável e não considerar isso pode até prejudicar sua posição nos mecanismos de busca.


No próximo, e último artigo desta série, apresentaremos ferramentas para te ajudar a evitar estes erros.


--

Esse é o terceiro artigo da série “O Novo Marketing”

Confira abaixo os demais artigos:

1- Seu Marketing acompanha as mudanças na sociedade? 

2- Tendências do Novo Marketing 

4- Ferramentas do Novo Marketing 

























O que achou dessa postagem?

Nos mande seu comentário, é simples e rápido.

Compartilhe essa Notícia:
Cris Almeida - Agência Gênia
Cris AlmeidaRedatora

Receba em primeira mão

Cadastre-se e receba as novidades em seu e-mail.

OUTRAS POSTAGENS

Anterior

Tendências do Novo Marketing

Proximo

Ferramentas do Novo Marketing